CRM para indústria: quais os melhores?

0
114
capa melhores CRM para indústria

Um CRM de vendas pode ajudar muito em processos chave da empresa sendo possível, a conquista de novos leads, organização de contatos, melhora no relacionamento com os clientes e muito mais. Para isso, selecionamos algumas das principais opções de CRM com foco no setor industrial.

Com o advento da indústria 4.0, os processos do setor industrial acabam necessitando de maior eficácia, rapidez e confiabilidade. Parte disso é obtida com técnicas de gerenciamento modernas, que acabam alavancando a produtividade dos times. De resto, softwares mais avançados e desenvolvidos acabam também alavancando todo o processo de estruturação interna, trazendo maior eficiência.

Já listamos aqui os melhores ERPs para o setor e, neste artigo, vamos listar os melhores softwares de CRM para a indústria. Dessa maneira, você será capaz de revolucionar e modernizar a sua empresa, trazendo mais dinamismo e qualidade de entrega para os seus clientes. 

O processo comercial na Indústria

Em uma indústria, diferente da maioria dos setores, o processo de vendas normalmente se caracteriza como extremamente longo e em escalas bem maiores, tanto em fornecimento quanto no valor dos contratos. Dessa maneira, ele também é bem delicado, já que qualquer erro ou falta de informação pode acabar levando a perda de um negócio. 

Existem três grandes tipos de canais de vendas na indústria. Em primeiro lugar vem os vendedores internos, que ficam alocados dentro da empresa e realizam o processo todo a distância, seja por telefone ou contato pela internet. Na sequência, vem os vendedores externos, que visitam clientes e realizam reuniões presenciais. Normalmente, eles estarão mais focados em vendas grandes, que façam valer o investimento no deslocamento. Por fim, vem as empresas terceirizadas, que ganham uma parte do lucro vendendo o seu suprimento. 

Cada um deles segue um processo bem definido: 

  • Verificação do estoque;
  • Recebimento do pedido ou procura para fechar a venda;
  • Negociação dos valores;
  • Confirmação da oferta e da venda;
  • Emissão do pedido.

O processo todo é interdependente e ligado. Não é possível realizar uma etapa se a outra não estiver funcionando. Por exemplo: já pensou oferecer para um cliente grande uma demanda imensa se não há estoque disponível para isso? Você ia queimar um prospecto que renderia uma lucratividade grande para a empresa e se manchar no mercado. 

O ERP ajuda nesse processo, mas não contempla, normalmente, a parte do gerenciamento de vendas. Aí que entra o CRM. 

Aplicação de um CRM na indústria

Se você chegou até esse artigo, já deve ter uma noção do que é CRM, certo? Mas não custa nada recapitular. CRM (Customer Relationship Management ou Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente) é uma filosofia que coloca um cliente em primeiro lugar em seu negócio. Com o advento da indústria 4.0, clientes deixam de buscar serviços ou produtos, procurando sucesso e experiências qualificadas. 

Dessa maneira, o software CRM é um dos principais elementos dessa cadeia. Ele acaba facilitando todo o processo, monitorando o funil de vendas e garantindo que todos os dados sejam assertivos e confiáveis. Sem ele, o processo de vendas em uma indústria se torna completamente baseado no achismo e sem trocas de informação. 

Para isso, se torna necessário também o trabalho de todos envolvidos. A filosofia ou o software CRM não funcionam se o time não se dedicar em registrar as vendas, o andamento delas e todo o processo dentro do sistema, já que ele depende da qualidade das informações fornecidas. Dessa maneira, tudo ficará realmente mais assertivo.

Quais os pré-requisitos para escolher o melhor CRM? 

O intuito do CRM é tornar dinâmico e facilitado todo o funil de vendas da indústria. Eles podem vir basicamente com a digitalização do funil ou com funções extras que justifiquem esse processo como um todo. 

A gestão do funil, apenas, não será o bastante já que se demonstrará como algo pequeno para  o vendedor passar por todo o estresse de adotar o CRM. Se for repleto de novas funções, também pode se tornar um empecilho despender um tempo enorme para dominar o software, se tornando impossível de serem utilizados pelo time comercial

Dessa maneira, é necessário focar em um CRM que equilibre esses dois extremos: ofereçam funções que agreguem ao processo de vendas e, ao mesmo tempo, sejam de fácil assimilação para o consultor comercial conseguir utilizar. 

É importante também garantir que ele tenha uma boa usabilidade, que seja estável e entregue os dados com confiabilidade e os proteja também. 

Leia também o nosso artigo com dicas de como escolher o melhor CRM para sua empresa!

Os melhores CRMs para indústria

Para ajudar você com o processo de escolha do CRM correto para a indústria, decidimos listar, aqui, os melhores do mercado:

  • Ploomes: O Ploomes oferece um CRM focado no setor da indústria, reunindo a gestão comercial, funil de vendas e automação de documentos (propostas, contratos e pedidos de orçamento). Custa a partir de R$ 80,00 mensais e traz diversos treinamentos. 
  • RD Station CRM: Produzido pela Resultados Digitais, que tem como carro chefe um software de automação de marketing, o RD Station CRM realiza o controle comercial, centralizando informações importantes para o funil de vendas. Ele tem versão gratuita e oferece e-books de treinamentos.  
  • Oracle Sales Cloud: Com o Sales Cloud da Oracle, o usuário tem acesso a um CRM robusto com análises avançadas e preditivas, ferramentas de colaboração social e painéis dinâmicos, tudo para ajudar a sua equipe a aumentar as vendas. O produto oferece preço sob consulta e avaliação gratuita para testes.
  • Pipedrive: O Pipedrive é um CRM dinâmico, atendendo vários setores e portes de empresas diversos. As versões mais básicas do sistema custam R$ 45,00 e oferece treinamento via videoaula, e-book e texto.  
Dashboard pipedrive
A dashboard do Pipedrive mostra em detalhes a situação de cada lead cadastrado
  • Agendor: O Agendor é um sistema de gestão comercial, que funciona também como um controle pessoa para a equipe de vendas. Tem versões a partir de R$ 39,00 mensais e oferece treinamento via videoaula, e-book e texto. 
  • PipeRun: O PipeRun foca no modelo Kanban para oferecer um gerenciamento visual da gestão comercial e de vendas. O preço é mais salgado, saindo por mais de R$ 120,00 mensais. O foco é em equipes B2B com mais de 3 vendedores.
  • Salesforce Sales Cloud: O Sales Cloud permite o acesso, em qualquer dispositivo, de todas as informações relevantes como previsão de vendas, interação e desempenho da equipe. Também permite registrar, gerenciar e analisar toda a atividade do cliente, da prospecção de leads, aos tickets de atendimento. O preço varia com a quantidade de usuários e demanda da empresa, podendo ser consultado sob demanda.
  • Oracle Netsuite CRM: O Netsuite CRM da Oracle oferece uma plataforma robusta em nuvem com diferenciais em controle avançado de inventario, informações sobre todo o ciclo de compra do cliente. Ainda permite o controle de comissões, previsões de vendas e integração com e-commerce. O preço é definido sob consulta de acordo com as demandas.
  • Moskit: O Moskit foca na gestão de vendas, possibilitando a criação de vários funis de venda. Ele tem versões gratuitas, mas não oferece formas de treinamento. 
Tela Moskit
O dashboard do Moskit oferece ao usuário as principais informações dos contatos

CRM na prática 

Na prática, o CRM vai funcionar nessa maneira:

  1. Registro de clientes dentro do sistema;
  2. Definir cada etapa de vendas e o que cada membro da equipe faz (qual o nível de autorização, qual o acesso, etc.);
  3. Divisão das tarefas;
  4. Complemento do workflow (as funções extras que os CRMs fazem);
  5. Acompanhamento das métricas dos vendedores;
  6. Rearranjo dos gargalos nas equipes de vendas (investir mais em vendedores externos ou internos, mudar membros de funções, etc.);
  7. Começar o processo novamente.

E você, tem alguma dúvida sobre como utilizar um software CRM para indústria? Deixe sua pergunta nos comentários que iremos respondê-la!