Tudo o que você precisa saber sobre Open Finance e seu impacto

Publicado em 28 de julho de 2022

Conheça Open Finance e seu impacto

O sistema financeiro tem inovações constantemente, uma das mais recentes é o Open Finance, um sistema criado pelo banco central que integra dados entre diferentes instituições financeiras. Esse sistema busca facilitar a troca de informações para que o consumidor tenha acesso a melhores ofertas.

O compartilhamento de dados é feito de maneira voluntária e respeitando a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Pode ser feito por pessoas físicas ou jurídicas.

O compartilhamento de dados aumenta a confiança entre as instituições e os clientes, o que proporciona melhores ofertas. Consequentemente o mercado financeiro fica mais competitivo, o que leva as instituições a oferecerem benefícios cada vez melhores ao consumidor.

O sistema é uma evolução do já conhecido open banking que compartilhava os dados do sistema bancário, com o Open Finance praticamente todos os dados do sistema financeiro podem ser compartilhados. E outras instituições como corretoras de valores também podem se envolver nesse processo.

Quais as vantagens do Open Finance? 

Open Finance e seu impacto

Existem muitas vantagens no Open Finance, a principal é o controle dos dados. É o usuário que decide se vai compartilhar os dados e como eles vão ser usados.

Quando a empresa conhece os dados do usuário ela pode oferecer uma experiência personalizada com produtos específicos, tudo de acordo com o perfil do cliente.

Além disso, a empresa pode oferecer preços e taxas mais interessantes. Automaticamente a competitividade entre as instituições vai crescer favorecendo o cliente que vai receber ofertas cada vez melhores.

Uma vez que a empresa recebe os dados e entende o cliente é possível reduzir alguns custos operacionais e as taxas de juros podem ser reduzidas pois o risco se torna menor.

A praticidade também é um ponto importante, o sistema é muito prático uma vez que é possível ver todas as informações bancárias de uma vez.

Como a empresa recebe todos os dados, inclusive de clientes novos, o relacionamento tende a melhorar. Por exemplo, com a troca de dados financeiros um gerente bancário pode entender grande parte da vida financeira de um novo cliente, mesmo que eles ainda não tenham se encontrado.

Assim, sempre que um cliente precisar de um serviço financeiro o Open Finance é uma vantagem. O compartilhamento de dados financeiros é necessário para muitas operações como abrir um novo cartão de crédito, o Open Finance coloca todas essas informações em um único lugar, então não é necessário buscar uma infinidade de documentos em várias instituições diferentes.

Além disso, um cliente pode enviar o seu histórico financeiro para várias instituições e receber oferta de todas, assim ele tem uma grande autonomia para escolher o melhor serviço.

É importante lembrar que o Open Finance pode ser utilizado tanto por pessoas físicas quanto por pessoas jurídicas. Então uma empresa também pode aproveitar essas vantagens.

É um sistema seguro? 

O Open Finance em si é um sistema seguro que inclusive respeita a Lei Geral de Proteção de Dados. Contudo, o sistema não é responsável pelas instituições, então um vazamento é possível dependendo da instituição que receber os dados financeiros.

Logo, para garantir que os seus dados não vão ser vazados é importante conhecer a instituição antes de permitir que ela tenha acesso aos seus dados.

É importante lembrar que o Open Finance respeita o controle que os usuários têm sobre os dados, logo um banco só vai receber os dados de um cliente se o cliente em questão permitir. Além disso, vai ser necessário uma autenticação para esse processo, a mesma que é utilizada para acessar o aplicativo da instituição.

Foi o Banco Central que trouxe o Open Finance para o Brasil, reforçando o sistema financeiro aberto que já existia no país. E houve uma grande preocupação para garantir a segurança do sistema e até o momento apenas instituições que são reguladas pelo Banco Central podem participar do Open Finance.

É importante citar que o Banco Central determinou uma série de regras que periodicamente são fiscalizadas e devem ser seguidas à risca por todas as instituições que participam do Open Finance. Afinal, as instituições vão ficar responsáveis pelos dados.

Todo o sistema foi pensado para ser o mais seguro possível e para que não ocorra nem um vazamento.

Quais dados vão ser compartilhados? 

O Open Finance possibilita o compartilhamento de uma quantidade considerável de dados. Algumas informações financeiras já eram compartilhadas pelo Open Banking como o histórico financeiro, porém essas informações vinham exclusivamente de bancos.

Com a evolução desse sistema para o Open Finance as informações sobre produtos e serviços adquiridos e o histórico financeiro vão poder ser compartilhados com outros tipos de instituições financeiras, como corretoras de investimentos e de seguros.

Dentre os dados que podem ser compartilhados estão os de cadastro, como nome e e-mail, os transacionais, como renda e capacidade de compra, e os dados sobre produtos e serviços, como empréstimos e financiamentos.

Contudo, nem uma empresa ou instituição pode simplesmente chegar e pegar os dados quando quiser. Como já foi citado, apenas empresas regularizadas pelo Banco Central podem participar do Open Finance e a autorização do cliente é fundamental para que seus dados sejam compartilhados.

O cliente pode escolher quais dados vão ser compartilhados, por quanto tempo e com qual empresa. O sistema preza pelo direito que as pessoas têm sobre os seus dados, logo é possível cancelar o compartilhamento de dados e decidir quem tem acesso às suas informações a qualquer momento.

 E o Open Insurance 

Primeiro é importante dizer que o Open Insurance não é algo tão imediato, já é permitido que seguradoras façam parte desse sistema, porém as instituições precisam de tempo para se organizar, se adaptar e criar soluções.

Porém existem algumas previsões para o futuro, é possível que esse contexto mais competitivo seja favorável para um aumento no mercado de seguros.

Dentro do mercado de seguros existe o Open Insurance, um sistema muito parecido com o Open Finance, que tem como objetivo facilitar o compartilhamento de dados e ter maior transparência para que o consumidor possa escolher produtos e serviços da melhor maneira.

O Open Insurance também envolve o compartilhamento de informações de dados de apólice, de títulos de capitalização, as transações com a seguradora, dentre outros.

Assim como acontece com o Open Finance no Open Insurance, também é possível que empresas de outros setores participem do sistema. Inclusive, as empresas vão poder prestar soluções e serviços desde que tenham a autorização do cliente e sigam os padrões de segurança.

Porém o Open Insurance tem alguns desafios como garantir que não existe nem uma fraude. Contudo, o mercado de seguros tende a crescer, trazendo novas soluções a cada dia. Logo, é provável que em pouco tempo todas as corretoras de seguro tenham um confiável sistema de autenticação.

 Quais as vantagens para os investidores? 

O Open Finance também traz vantagens para o mercado de investimentos. O sistema envolve corretoras de investimentos e consequentemente compartilha dados sobre investimentos.

Um investidor pode compartilhar o seu histórico financeiro com diversas empresas e já deixar claro o seu perfil. Além disso, ao mostrar que é uma pessoa de confiança e que traz baixo risco à empresa é possível conseguir melhores investimentos com uma taxa de juros menor.

Em um futuro próximo os investimentos vão se tornar cada vez mais acessíveis. O princípio desse processo já pode ser visto em renda variável que está exigindo um valor cada vez menor para começar a investir.

O número de pessoas buscando investir está aumentando. Porém, muitas vezes o investimento envolve algum tipo de risco, então conhecer o perfil do cliente, as suas movimentações financeiras, quanto ele tem para gastar e uma série de outros detalhes é fundamental para uma boa avaliação.

Dicas B2B Stack

O Open Finance é uma evolução para o sistema financeiro, a possibilidade de compartilhar facilmente todos os dados financeiros traz vantagens tanto para empresas quanto para os consumidores.

A instituição ao ter amplo acesso aos dados consegue conhecer melhor os seus clientes e todas as suas necessidades, assim é possível cortar alguns gastos e diminuir os seus riscos, afinal o histórico financeiro pode mostrar que o cliente paga todas as contas em dia e é de alta confiança.

O consumidor vai conseguir melhores ofertas, afinal quanto menor o risco menor os juros, além de conseguir produtos e serviços que atendam especificamente às suas necessidades. Além disso, o mercado financeiro tende a ficar mais competitivo e as empresas tendem a oferecer produtos cada vez melhores.

Caso o cliente queira conhecer outras propostas o processo vai ser muito mais simples, não vai ser necessário reunir uma infinidade de documentos pois todos os dados vão estar no mesmo lugar. Os dados financeiros vão ser facilmente enviados para várias empresas e o cliente vai poder escolher qual é a melhor para ele.

Também existem situações a serem pensadas, pessoas em uma situação financeira instável podem não se adaptar a esse ecossistema, afinal muitas vantagens vêm da confiança que a empresa vai ter no cliente.

Existem muitas vantagens no Open Finance, ele está colaborando para aquecer o mercado financeiro. Nesse contexto de um mercado competitivo, os investimentos estão se tornando cada vez mais atrativos e com o compartilhamento de dados os investidores vão poder contar com uma assessoria cada vez melhor.

Gostou do conteúdo? A B2B Stack é a maior plataforma de softwares da América Latina, e nós preparamos conteúdos semanais para te manter atualizado dos assuntos mais importantes sobre tecnologia. Não deixe de nos acompanhar!  

 

Publicado por Vitoria Cristina Pereira

Estudante de Letras na USP, completamente apaixonada pela escrita e pela leitura. Acredito no poder que a tecnologia tem de transformar as relações e facilitar o dia a dia das pessoas. Também creio que a leitura revoluciona todo aquele que se dispõe a aproveitá-la. Juntando esses dois, busco trazer informação e inovação para o seu dia a dia!


Artigos relacionados