Conheça os tipos de ERPs disponíveis no mercado

0
176
Tipos de ERP

O ERP é um termo utilizado para descrever ferramentas que oferecem soluções de ponta a ponta para diferentes tipos de negócios. São plataformas que conectam diversos setores de uma empresa e contam com funcionalidades que vão desde financeiro até gestão operacional. Nós da B2B Stack escrevemos sobre os tipos de ERP disponíveis no mercado e como eles podem ajudar a sua empresa.

Você sabe quais são os tipos de ERP que existem no mercado? Antes de responder a essa pergunta, precisamos voltar um pouco e entender por que eles existem e os benefícios que oferecem.

Gerenciar uma empresa não é nada fácil. Prova disso é que 58% das empresas abertas no estado de São Paulo fecham as portas em até 5 anos, segundo dados do Sebrae-SP. Os motivos são variados, mas, de uma forma ou de outra, apontam para uma gestão deficiente, seja no planejamento prévio, seja na fase operacional da empresa.

Nesse contexto, eficiência é a palavra de ordem – e um sistema de gestão do tipo ERP (Enterprise Resource Planning) é um grande aliado nessa missão. Trata-se de um software de gestão com diversos módulos para as mais diversas áreas da empresa e capaz de integrar todos os departamentos, automatizando tarefas, reduzindo erros, promovendo ganhos de escala e de eficiência.

Se você pensa que ele serve apenas para grandes empresas, está muito enganado. Não só existem ERPs voltados para organizações de todos os portes como o mercado também conta com softwares específicos para diversos setores da economia, como e-commerces, varejo físico, indústria e setor de serviços.

Neste artigo, vamos ver com mais detalhes os benefícios de adotar um ERP na sua empresa, como escolher a opção ideal para o seu negócio e quais são os principais tipos de ERP. Confira!

Por que investir em um ERP?

Se você fosse relacionar todos os itens que melhorariam a gestão da sua empresa, o que estaria na sua lista?

Vamos fazer um exercício de imaginação aqui:

  • Facilitar a gestão tributária, de forma a não somente ter menos trabalho como também garantir que tudo saia certo, esteja disponível de forma automática para a contabilidade, facilitando um planejamento tributário mais eficiente, e com os dados seguros e de fácil acesso;
  • Integrar as diversas áreas da empresa: assim a área de compras sabe quando determinado item está com estoque baixo e precisa fazer um novo pedido, o setor comercial pode concentrar seus esforços em determinado produto porque tem bastante estoque, marketing consegue planejar suas campanhas para dar saída a produtos que estão com vendas baixas e assim por diante;
  • Automatizar processos, deixando sua equipe livre para ter uma atuação mais analítica e estratégica, que traga resultados para a empresa, em vez de gastar o tempo com atividades operacionais;
  • Reduzir problemas, falhas e necessidade de retrabalho em decorrência de inevitáveis erros humanos, com consequente diminuição de custos e melhora da imagem da empresa no mercado;
  • Ter acesso a todos os dados da empresa e transformá-los em relatórios com KPIs e informações úteis para tomar decisões importantes em relação aos rumos da organização ou mesmo para promover um processo de melhoria contínua, de forma a aumentar a produtividade e ganhar eficiência.

Se o seu sonho está resumido nos itens acima, você acabou de conhecer os benefícios de um sistema de gestão ou ERP. E o melhor de tudo é que você pode customizá-lo de acordo com as necessidades específicas para o seu negócio.

Isso porque ele é modular, ou seja, os ERPs contam com módulos administrativo, financeiro, CRM, tributário, estoque, ponto de venda e permitem integração com outros aplicativos e sistemas. Aliás, esse é outro benefício: conseguem fazer a integração com outros programas facilmente.

Mas não é toda empresa que precisa de todas essas funcionalidades. Por isso, você não precisa contratar todos os módulos, apenas aqueles que fazem sentido para o seu negócio, considerando o porte da empresa, o setor em que atua e outras especificidades.

O que observar na hora de escolher um ERP?

Já demos algumas pistas acima em relação a quais devem ser os critérios para escolher um ERP na sua empresa. É importante que ele seja adequado para as suas necessidades, o que significa considerar tanto o porte da organização quanto o setor em que ela atua. Isso pode fazer com que ela demande funcionalidades específicas.

Para ajudar você nessa missão, vamos ver, de forma bem prática, algumas dicas para acertar na escolha e colher todos os benefícios que um bom sistema de gestão empresarial pode oferecer:

  • Faça um mapeamento na sua empresa e defina quais são os processos que podem ser automatizados, quais trarão mais ganhos para a empresa ao serem automatizados e, assim, defina quais são as áreas prioritárias para uma gestão que use o ERP;
  • Entenda quem são as pessoas que estarão envolvidas nesse processo, ou seja, que serão usuárias do ERP;
  • Observe quais são os pré-requisitos para instalação, se a implementação é simples, se os usuários vão precisar passar por um treinamento e qual é o investimento necessário para isso;
  • Se possível, prefira opções SaaS (software as a service). Nesse modelo, o software é vendido como um serviço, com pagamento mensal. A grande vantagem é que ele fica na nuvem, o que permite o acesso de qualquer lugar e por todos os dispositivos;
  • Além de se certificar de que ele tem os módulos que você vai usar agora, verifique a escalabilidade do sistema. O ideal é que ele possa acompanhar o crescimento da sua empresa – então entenda se ele tem as funcionalidades de que você vai precisar no futuro;
  • Veja como é o suporte prestado pela empresa. Como acontece com tudo que é ligado à tecnologia, uma hora você vai precisar de assistência e, como toda a gestão da sua empresa vai passar pelo ERP, não pode correr o risco de ficar na mão em uma emergência.

Quais são os principais ERPs do mercado?

Como dissemos, os ERPs podem ter funcionalidades, características e usos diferentes. Vamos ver os principais tipos e o que os diferencia.

ERP para micro e pequenas empresas

Aqui a ideia é ter um software que ofereça um valor acessível e tenha funcionalidades essenciais (veja aqui um artigo sobre os melhores ERPs para micro e pequenas empresas), como gestão financeira e de vendas, e que consiga fazer integração com sua conta bancária e com os sistemas de meio de pagamento e permita emitir nota fiscal e boletos bancários.

Também pode ser importante contar com um CRM, que vai centralizar todo o gerenciamento da relação com o cliente, e ter integração com a contabilidade, facilitando a comunicação com seu contador.

Estão nessa modalidade marcas conhecidas do mercado como Conta Azul, Omie, Nibo e Alterdata Cockpit.

Aproveite para buscar mais sistemas de gestão para micro e pequenas empresas com avaliações.

ERP para médias e pequenas empresas

Para as médias e grandes empresas, o ERP precisa ser mais completo e abarcar um número maior de funcionalidades. Eles podem incluir módulos de contabilidade, compliance, jurídico, compras, RH e gestão orçamentária, entre outros. Além disso, devem apresentar soluções para a estruturação de processos e de rotinas da área financeira, como controladoria e tesouraria.

Estão nessa categoria softwares de grandes multinacionais como o Oracle NetSuite ERP, SAP Business One e Sage.

ERP para varejo e e-commerce

Entre os ERPs voltados para o varejo, existem aqueles que trazem funções especialmente desenhadas para os e-commerces e outros que focam no varejo físico. São fortes em gestão de pedidos e compras, emissão de nota fiscal eletrônica, controle financeiro e conciliação bancária.

Oferecem funcionalidades como contas a pagar e receber e gestão de fluxo de caixa, além de controle de estoque, sistema de ponto de venda online e integração com os meios de pagamentos. E tudo isso de forma integrada.

Entre as empresas que oferecem esse tipo de ERP estão a Easy Linx e o Linx ERP. Aqui, vale destacar um pouco as diferenças entre os dois.

O Easy Linx primeiro tem custo de implementação baixo e permite fazer um controle de estoque de forma simples, além de planejar compras e fazer a gestão dos clientes. Conta também com um módulo de PDV (ponto de venda) e é conectado ao ECF (Emissor de Cupom Fiscal). Além disso, permite lançar vendas com leitor de código de barras, fazer cadastro e pesquisa de produtos, conferir estoque por balanço, gerar relatórios gerenciais e fazer o controle financeiro.

Já o Linx ERP é uma ferramenta mais completa que ainda pode ser associada a outras soluções móveis da Linx, como o Linx POS e o Linx E-commerce. Centraliza informações de lojas e redes, possibilitando coordenar pedidos, controlar estoques, repor suprimentos e fazer a gestão de processos financeiros e contábeis. Permite também acompanhar os resultados das lojas, cadastrar produtos e supervisionar estoques.

Na área financeira, faz a gestão fiscal (vendas, recebimento, tributação, emissão de nota fiscal eletrônica, monitoramento de contas a pagar e receber, custos e lucros e gestão de folha de pagamento).

ERP para indústrias

Os ERPs voltados para a indústria agregam funcionalidades voltadas para o gerenciamento do processo produtivo, como engenharia de produtos, planejamento e controle da produção, custos industriais, formação de preço de venda e entrega de produtos acabados.

Com essas características, podemos mencionar o Mega Indústria, ERP Flex e Cigam.

ERPs para gestão de assinaturas e pagamentos recorrentes

Os sistemas para gestão de assinaturas e pagamento recorrente são uma tendência no mercado e têm necessidades específicas, especialmente em relação à manutenção dos clientes e gestão de cobrança. Aqui, portanto, o foco é o controle das mensalidades e a gestão dos contratos.

Por isso, os softwares dessa categoria trabalham a gestão de cobrança, métricas de recorrência, emissão de nota fiscal e checkout para venda online. Superlógica Assinaturas, Vindi e Iugu estão nessa classificação.

ERPs gratuitos

Se você ainda não pode pagar um ERP mais robusto, saiba que existem soluções mais simples e gratuitas no mercado. Eles oferecem serviços como gestão de clientes e de cobrança, gerenciamento de despesas, de fornecedores, de estoque e até a emissão de relatórios gerenciais e a possibilidade de configurar diferentes tipos de impostos e vinculá-los a produtos.

Entre as ofertas disponíveis, destacamos o MarketUp, o ERP Lite Free Plus, o Akaunting e o Dolibarr. O Omie, já citado acima, também possui uma versão grátis.

ERP para imobiliárias e gestão de condomínios

Na gestão de condomínios, o foco está em oferecer soluções que automatizam atividades financeiras e rotinas como prestação de contas, envio de comunicados e atas de assembleia, segunda via de boletos e integrações com contas digitais.

Nessa categoria, destacam-se o Alterdata Immobile, o Superlógica Condomínios e o Condomínio 21.

Agora você já sabe quais os principais tipos de ERPs e quais são os principais nomes do mercado. Como vimos, cada um traz funcionalidades desenvolvidas especialmente para atender um determinado tipo de empresa.