On ou off: de que lado sua empresa está?

0
57
Capa artigo Vania Trindade

Em um processo inevitável de digitalização, empresas que não utilizam dos recursos disponíveis para otimizar a sua gestão financeira estão perdendo tempo e dinheiro. Por isso, Vânia Trindade, fundadora e CEO da VSM Gestão Contábil, contou um pouco de sua experiência no tema.

Sua empresa já está migrando os processos para o online? Você está preparado para o inevitável processo da digitalização? Para muitos negócios, essas perguntas ainda geram muitas dúvidas e incertezas.

Na gestão financeira, empresas que não entenderam a necessidade de não só focar, mas também automatizar as demandas estão saindo em desvantagem, e correndo sérios riscos de cometer erros básicos. 

Pensando nisso, Vânia Trindade trouxe para o B2B Finance Conference a sua experiência sobre o assunto, listando algumas dicas para sua empresa não sair atrás.

Vânia é fundadora e CEO da VSM Gestão Contábil, atuou também no Banco Itaú por 7 anos. Possui formação em Contabilidade Empresarial e extensão universitária em Controladoria e Finanças empresarial  na PUC-SP.

Assista à palestra na íntegra: 

A importância da gestão financeira

Vânia reforçou a necessidade de uma atenção especial na gestão financeira empresarial, apontando também a importância da inclusão de ferramentas, como ERPs, e profissionais especializados, sempre visando o sucesso do negócio.

“Com as finanças, você só constrói riqueza com gestão financeira. Sem isso, seu negócio vai depender de sorte. Quando uma pessoa abre uma empresa, isso acontece por que ela é boa em algo. Normalmente é um chef que cozinha muito bem, um cabeleireiro, esteticista e por aí vai. 

Porém, o que a maioria das pessoas não sabem é que só vender, por sí só, não vai resolver. É claro que vender é essencial, mas dependendo do segmento do negócio, o crescimento pode levar a empresa a falência.

A grande verdade é que a maioria das pequenas empresas não tem gestão financeira. Então, elas acham que a gestão financeira se trata daquela rotina diária de pagar os boletos. E ainda, na maioria das vezes esse processo é feito pelo próprio empresário, que não consegue delegar e focar no que realmente importa.

Por isso é importante fazer algumas perguntas: caso fique sem faturamento, quanto tempo o fluxo de caixa da empresa consegue segurar as pontas? Se sua empresa está crescendo, seu fluxo de caixa aguenta?

Se você não tem essas respostas, eu posso dizer que você está no escuro.” 

Previsibilidade 

Trindade ainda trouxe o conceito da previsibilidade como essencial. Para ela, empresários que não conseguem avaliar o panorama futuro estão fadados ao fracasso.

“No seu negócio, você precisa de previsibilidade. Quanto mais informações você tiver, mais proteção você terá. E para aumentar essa previsibilidade você precisa de gestão, de indicadores. Caso não tenha, você vai cair no ‘efeito tesoura’. 

Ou seja, você tem uma empresa, que tem um capital de giro para funcionar mas ela também tem uma necessidade menor do que o capital de giro. 

Você então abre a empresa e ela vender muito, mas é só aí que o seu capital de giro cresce. Dependendo da operação, essa necessidade pode crescer mais do que o esperado e você cruza a linha.

Por isso, os dados da demonstrações financeiras precisam ser coerentes, e se você não monitora os sintomas vão chegar. Sintomas esses que são a insuficiência crônica de caixa, ou a necessidade diária de captar empréstimos por não ter dinheiro o suficiente para pagar as contas do dia.” 

As alavancas para melhorar os resultados financeiros

“Sempre que eu falo sobre finanças para donos de pequenos negócios, eu ouço que a análise de desempenho fica para os grandes por não ser possível, dar muito trabalho, pois precisa de um especialista. O que eu percebo é que na verdade existe um abismo entre as estratégia e execução. 

É possível entender e olhar números, pois isso se torna uma vantagem competitiva. É melhor suar no planejamento do que sangrar na execução. Por isso, existem 6 alavancas para melhorar os resultados:

A primeira que deve ser olhada diariamente, semanalmente é o preço. Entender se esse preço não está defasado. Eu vejo muitos empresários com muita variedade de produto, que compram novamente com um novo preço mas não atualizam o preço de vendas, o que acaba tirando a lucratividade de outros produtos.

A segunda alavanca é o Volume. Você tem metas definidas? Orçamento para vender até o final do ano? Existe algo que você pode fazer para aumentar? 

A terceira são as despesas, ou seja, o que você consegue fazer para diminuir o custo do produto e as despesas operacionais. Aqui, na minha empresa, retomamos as atividades no modelo híbrido, para equilibrar despesas e percebemos que manter alguns funcionários, com a estrutura necessária, seria uma economia em energia elétrica.

O quarto ponto é o ‘Contas a receber’, que impacta diretamente em diversos indicadores. Se você está com o prazo médio de recebimento longo, você precisa trabalhar pra melhorar. Se você consegue trazer 5 dias e na hora de pagar, conseguir atrasar 5 dias, você ganha 10 dias no fluxo de caixa. O empresário precisa estar ligado continuamente na negociação.

A quinta alavanca são os estoques. Em algumas empresas isso é o calcanhar de Aquiles. E como você pode fazer para girar mais os seus estoques? Tem que fazer uma curva ABC, avaliar qual produto gira mais, deixar de comprar aquilo que não está girando. 

E, por último. Eu apresento o ‘Contas a pagar’. Por isso, eu digo para você tentar ligar no fornecedor para negociar os prazos de pagamento, mesmo que seja difícil, continue tentando, especialmente nesse momento em que passamos. 

As pessoas estão mais flexíveis pois perceberam que a economia também necessita disso. Esse indicador vai impactar na sua necessidade de capital de giro.”

Quer saber mais sobre a transformação digital no departamento financeiro?

Essa palestra fez parte do conteúdo do B2B Finance Conference, o principal evento online sobre transformação digital para gestores financeiros do Brasil. O evento contou com mais de 30 experts do mercado que discutiram as novas tendências da área em 4 dias de palestras com muito conhecimento e experiência de quem entende do assunto.