O RH em Startups, a evolução do RH e as HRTech. Saiba o que é!

0
246

A tecnologia vem revolucionando todos os mercados e com o setor de RH não é diferente. A Quarta Revolução Industrial fez o setor de recursos humanos passar por diversos aperfeiçoamentos, que se iniciou no RH 1.0, passou pelo RH 2.0 e RH 3.0, chegando por fim, ao RH 4.0, caracterizado pela imersão completa na transformação digital e o surgimento das HR Tech.

As HR Tech surgiram há menos de 10 anos para solucionar problemas de gestão de pessoas e atualizar o cenário de RH em startups e em empresas tradicionais, dando todo o suporte aos profissionais da área desde a otimização de tempo até ganho de eficiência e assertividade.

Patrocinado

Neste post, vamos falar sobre o que são as HR Tech, como funciona o setor de RH em startups, e sobre as diferenças de culturas organizacionais.

O que é HRTech?

HRTech

HR Tech são startups com foco no desenvolvimento de ferramentas tecnológicas para automatização e otimização de processos de Recursos Humanos, contando com inteligência artificial para coleta e análises de dados.

Essas HR Tech têm como objetivo e missão levar inovação ao setor de RH, de forma que trabalhos manuais e repetitivos sejam realizados de forma ágil, eficiente e com baixo custo, melhorando sua qualidade e promovendo seu crescimento.

Segundo um levantamento realizado no estudo Liga Insights HR Tech, as soluções oferecidas pelas 122 startups analisadas são das seguintes categorias:

  • Engajamento de colaboradores;
  • Entrevistas;
  • Gestão de benefícios;
  • LMS, Cursos, Treinamentos e Learning;
  • Plataforma de vagas;
  • People Analytics;
  • Recrutamento e seleção;
  • Ponto, Operações, Folha e GED;
  • Saúde Ocupacional e Bem-Estar;
  • Temporários / Freelancers;

Sendo as principais vantagens desses tipos de soluções permitir:

  • Transição de trabalhos manuais para digitais e automatizados;
  • Redução de falhas operacionais;
  • Análises e acompanhamentos de desempenho, produtividade, vagas em aberto e perfis de candidatos;
  • Criação e gestão de estratégias de retenção de colaboradores, bonificações e desenvolvimento de carreiras;
  • Assertividade nas tomadas de decisões.

O que é RH 2.0?

O RH 2.0 foi uma evolução do chamado RH 1.0, que na época, cuidava apenas de problemas relacionados à demissão e contratação de funcionários, sem melhorar as condições de trabalho.

No RH 2.0, além da administração de contratações e demissões, o foco passou a ser em business partner, segurança do trabalho, desenvolvimento e qualificação de profissionais, e atração e retenção dos colaboradores.

Para aprimorar ainda mais o setor de RH, surgiram os softwares que começaram a automatizar processos de gestão de pessoas. Neste momento, foi implantado o denominado RH 3.0. 

Como o RH 4.0 está revolucionando o setor

É importante lembrar que as denominações de RH 1.0 à RH 4.0 são dadas a partir das Revoluções Industriais que ocorreram ao longo dos anos.

Nos anos 1700, a Revolução Industrial se deu pela criação das máquinas a vapor, seguida nos anos 1800 pela eletricidade, nos anos 1900 pela computação e atualmente, pela Inteligência Artificial.

O RH 4.0 possibilita a otimização e integração de diversas áreas de recursos humanos e não somente algumas como no RH 3.0.

Os processos são totalmente automatizados, podendo contar com ferramentas de People Analytics, Big Data e Business Intelligence, que se unem para fornecer dados muito precisos.

Como funciona o RH em Startups?

A implementação de um setor de RH em startups é de suma importância para a definição de estratégias de recrutamento, seleção e retenção de colaboradores, além de cuidar de toda a proteção legal, seguindo as leis estaduais e federais.

O setor pode estabelecer uma cultura organizacional, ferramenta indispensável na contratação e capacitação dos profissionais para que se tenha colaboradores totalmente engajados nos valores e objetivos da startup, e assim, manter um ambiente leve.

É necessário entender que o ambiente das startups é flexível, portanto, qualquer planejamento que seja realizado pelo setor de RH precisa ser baseado nessa flexibilidade.

Dentro de startups, o setor de RH, mais do que em qualquer outra empresa, precisa ser ágil e desburocratizado. Isso porque o crescimento das startups deve ser acima da média das empresas tradicionais, e mais rápido.

Como ocorre a gestão de pessoas e o recrutamento em startups?

O recrutamento em startups possui uma característica diferenciada em relação às empresas tradicionais: o orçamento enxuto.

Patrocinado

Por isso, é necessário que estes processos de recrutamento e seleção sejam os mais assertivos possíveis, evitando a contratação de profissionais que não se identificam e não se adaptam ao modelo de negócio das startups.

O RH em startups também precisa ser modelado no que diz respeito à gestão de pessoas, permitindo maior flexibilidade e autonomia, avaliações de desempenho contínuas, foco no engajamento dos colaboradores e em sua retenção, além de desenvolver suas capacidades, evitando assim uma rotatividade grande de funcionários.

Cultura Startup x Cultura “Tradicional”

Para falar sobre as diferenças entre a cultura de startups e cultura das empresas tradicionais, precisamos entender primeiramente, a importância de se estabelecer uma cultura organizacional.

O que é Cultura Organizacional?

A cultura organizacional significa o que você pretende que seus colaboradores absorvam do seu negócio no que diz respeito a missão, visão e valores, desde sua fundação.

Quando colaboradores entendem e tomam para si o propósito da empresa, torna-se muito mais fácil de engajá-los na causa e formar uma união para atingir metas e objetivos pré-fixados.

Adotar uma cultura organizacional não significa que ela precise ser conservadora, ou seja, que fique enraizada, sem mudanças ao longo do tempo.

Este tipo de cultura pode funcionar em determinados segmentos, porém, sabemos que se atualizar conforme as adaptações do mercado, é uma forma de se manter em atividade.

Portanto, a definição de uma cultura organizacional é essencial para a identidade e mensagem que será transmitida pela empresa, mesmo que futuramente algumas mudanças sejam necessárias.

As diferenças entre culturas de startups e das empresas tradicionais

Patrocinado

Falando agora sobre as diferenças entre as culturas de startups e das empresas tradicionais, a primeira que podemos citar é que uma startup visa por crescimento exponencial, enquanto uma empresa tradicional preza mais pela estabilidade no mercado.

Por dispor deste foco em crescimento, as startups têm uma cultura de integração dos colaboradores, na qual todos trabalham juntos em prol dos resultados e desenvolvimento contínuo do negócio, e todos têm sentimento de dono, ao contrário da cultura tradicional em que cada setor tem sua função individualizada.

Nas startups também é comum que haja maior autonomia e liberdade dos colaboradores em tomadas de decisões, e menos hierarquia como nas empresas tradicionais, sendo que neste modelo de startups os gestores ficam mais próximos de seus funcionários.

O ambiente descontraído das startups está entre os maiores diferenciais das duas culturas, pois permite espaços para entretenimento, compartilhamento de ideias e opiniões, considerando tentativas e erros, e tornando o meio mais saudável para gestores e colaboradores.

Patrocinado

Analisando a questão de diferença de orçamentos, as startups trabalham com otimização de processos para poupar recursos, enquanto grandes empresas dispõem de várias ferramentas e funcionários para execução de suas tarefas.

Apostar na ousadia é uma forma de colher produtividade, então, pensar em adotar uma cultura de startups pode ser uma solução inovadora para seu negócio.

Leia também: A importância da transformação digital para o setor de RH

Conclusão 

As HR Tech, startups que oferecem soluções ao setor de recursos humanos, chegaram ao mercado com os propósitos de organizar e integrar o setor com a automatização de processos, dar agilidade e transparência às tarefas e aumentar a segurança de dados.

Contar com algoritmos inteligentes é uma forma de obter precisão e previsibilidade de resultados, aumentando a probabilidade de contratações melhores estruturadas e estratégias de gestão de pessoas mais assertivas.

O RH em startups passa por diversos desafios desde o baixo orçamento para contratações e/ou reestruturações relacionadas ao setor, até o alinhamento dos objetivos em curto e longo prazo, porém, é indispensável para manter o controle da gestão de pessoas dentro da empresa.  

Hoje em dia, podemos contar com essas ferramentas tecnológicas para RH que se utilizadas da forma correta, evitam custos desnecessários e perda de tempo com outras metodologias ineficientes.

Conheça nossa categoria de softwares de Recursos Humanos e também faça parte dessa transformação digital!