Início Fintech Fique por dentro da trajetória do NuBank, a fintech que se tornou...

Fique por dentro da trajetória do NuBank, a fintech que se tornou referência no Brasil

0
136

O Nubank é um cartão de crédito brasileiro, que já é considerado um dos mais amados pelos jovens e que, cada vez mais, tem ganhado a confiança de um público que não para de crescer. 

Você pode estar pensando: aparentemente, não existe nada de inovador em oferecer um cartão de crédito, não é mesmo? 

Patrocinado

É por isso que a história da Nubank é tão interessante. Afinal, o que a empresa fez não foi criar um produto novo e, sim, trazer uma experiência, digamos, mais agradável para um serviço antigo. 

E, ao fazer isso, a empresa foi além: conquistou espaço em um mercado que antes era dominado por instituições financeiras tradicionais (um feito e tanto!).

Vamos agora conhecer a história do Nubank e entender o motivo pelo qual ele oferece hoje um dos serviços mais admirados no cenário nacional. 

Como surgiu o Nubank?

Logo da Nubank
Logo da Nubank

O Nubank é uma fintech brasileira. Foi fundada em maio de 2013 pelo colombiano David Vélez, pelo americano Edward Wible e pela brasileira Cristina Junqueira.

O primeiro lançamento da empresa foi um cartão de crédito internacional com a bandeira MasterCard. Como diferencial, o “roxinho” – apelido que ganhou – já nasceu sem a cobrança de taxas ou anuidades. 

É verdade que à primeira vista, o produto não era lá muito inovador, afinal, já existiam inúmeras opções de cartão de crédito no mercado. Contudo, o Nubank pretendia ser um novo caminho para um antigo modelo de negócios. 

Para isso, decidiu trilhar o ambiente digital para basear suas operações. A estratégia foi a responsável por criar um produto relevante, baseado na transparência de operações. 

A ideia, embora simples, foi um passo para acabar com a burocracia na prestação de serviços financeiros, posicionando o Nubank como uma nova alternativa dentro de um mercado que já estava saturado por produtos e serviços que pouco entendiam a experiência do usuário. 

E se você ainda está achando pouco, é só se lembrar como era ter uma cartão de crédito no passado: quase que certo ter que passar por uma experiência ruim 😐

Entre as queixas mais comuns estavam as altas tarifas e anuidades (consideradas, muitas vezes, como abusivas). Isso sem falar nos serviços de atendimento ao consumidor que, geralmente, eram impessoais e mal avaliados pelos próprios clientes.

Como o Nubank se tornou o que é hoje?

O lema do Nubank, desde o seu momento zero, era posicionar a marca de forma diferente da que os bancos tradicionais ocupavam: “nós cansamos da burocracia, das taxas abusivas e do péssimo serviço oferecido pelos bancos brasileiros” afirmava a empresa. 

A saída era apostar na tecnologia para proporcionar a melhor experiência possível aos seus clientes. 

De simples fintech ao cartão mais amado do Brasil

cartão Nubank
O Roxinho! Cartão da Nubank.

A resposta para o sucesso do Nubank está em seu DNA voltado para o crescimento acelerado e estruturado para impactar fortemente os seus clientes.

Mas, você deve estar se perguntando: como uma fintech, que nasceu há tão pouco tempo, pode impactar positivamente milhões de pessoa e, mais ainda, competir com os grandes bancos, que já possuíam tantos anos de mercado?

A resposta está na mentalidade!

A mentalidade das startups, ou fintechs como é o caso do Nubank, é muito diferente das empresas tradicionais. É isso que faz elas terem uma visão diferente do mundo. 

Elas entendem que a melhor forma de estabelecer um novo modelo de negócios é quebrando os “chavões” já estabelecidos. 

E foi exatamente isso que a Nubank fez: atrelou uma nova visão a um produto antigo e se tornou a pioneira em criar um serviço com uma experiência mais agradável. 

Esse é, sem dúvidas, um dos elementos que diferenciam as empresas consideradas hoje em dia como inovadoras, das tradicionais. 

Como no exemplo do Nubank, pense no seguinte:

Patrocinado

Será que um cliente quer contratar uma bandeira de cartão de crédito que não está nem aí para se relacionar com ele, ou irá preferir aderir a um serviço simples, livre de taxas e com uma prestação de serviços transparente que usa a tecnologia para ajudar a resolver tudo que é preciso? 

Como funciona o Nubank?

A ideia por trás do Nubank é funcionar sem burocracias. Para isso, ele oferece uma plataforma 100% digital, com interface que permite que o cliente receba um atendimento self-service. 

Todos os serviços podem ser resolvidos facilmente: acompanhar gastos, gerar e pagar as faturas e pedir o cancelamento de uma transação em caso de suspeita de fraude, por exemplo. 

E quando é preciso acionar a central de relacionamento, o Nubank garante um atendimento disponível 24 horas por dia para conversar por chat, telefone, e-mail ou redes sociais. 

Para melhorar a experiência, o cliente é sempre recepcionado por uma equipe de atendimento qualificada, que tem como meta de sucesso o menor tempo de resposta, produtividade e a satisfação do usuário.

Principais produtos Nubank

O primeiro lançamento do Nubank foi um cartão de crédito, que conta também com um programa de benefícios: o Nubank Rewards – que cobra uma tarifa para quem de deseja participar. 

Mas, além dele, o Nubank possui também:

  • Conta digital, a NuConta, que assim como o cartão de crédito é gratuita;
  • Conta PJ: indicada para pequenos negócios, autônomos e MEIs; 

O Nubank também entrou no mercado de concessão de crédito ao oferecer o serviço de empréstimo pessoal. 

Hoje, segundo informações divulgadas pela empresa, o Nubank já possui mais de 20 milhões de clientes, sendo que, 12 milhões são usuários do cartão de crédito.

Fundador: quem é David Velez?

David Velez
David Velez, CEO do Nubank.
Patrocinado

O colombiano David Velez é um dos fundadores do Nubank – ao lado de Cristina Junqueira e Edward Wible. 

Engenheiro de formação, começou a carreira no mercado financeiro e seguiu nela até começar a atuar em investimentos de risco, em 2008.

Chegou ao Brasil em 2011 com a missão de liderar a operação da Sequoia, uma empresa de capital de risco, hoje uma das investidoras do Nubank.

A decisão de empreender no mercado financeiro veio depois de acumular péssimas experiências com os serviços encontrados no segmento nacional.

Ele viu aí a oportunidade de revolucionar o mercado ao unir tecnologia e um serviço voltado para o atendimento das necessidades do cliente: nascia o Nubank!

Patrocinado

Hoje, a empresa figura como o maior banco digital independente do mundo.

Cenário atual: rodadas de investimentos Nubank

Em 2018, o Nubank atingiu o status de empresa “unicórnio” ao atingir a avaliação de preço de mercado no valor de 1 bilhão de dólares. A partir desse feito ela se tornou a terceira empresa brasileira a alcançar esta marca.

De lá para cá o Nubank recebeu oito rodadas de investimento. Hoje os investimentos no Nubank acumulam aproximadamente US$ 850 milhões, com investidores como a TCV, Tiger Global Managementt e a DST Global. 

A empresa tem sede em São Paulo, um escritório de engenharia de software em Berlim, na Alemanha, e já expandiu suas operações para a Argentina e México.

Conclusão

A Nubank faz parte de um rol de empresas que romperam os modelos tradicionais de negócios financeiros, colocando as reais necessidades do cliente no cerne de sua atuação. 

Por isso, ela se tornou umas das empresas mais admiradas do Brasil. 

A principal bandeira do Nubank é a agilidade e facilidade de interação com o usuário. A empresa poderia ser como qualquer outro cartão de crédito, mas decidiu aliar a tecnologia para permear todos os serviços oferecidos. 

O resultado da estratégia inaugurou o caminho para a inovação dentro de um mercado que já estava cansado de ser o mesmo!

E você? Quais empresas colocaria ao lado do Nubank nesse quesito?