Como a Previdência Privada enquanto benefício corporativo pode aliviar o estresse financeiro dos colaboradores

0
205
ONZE

Com a reforma da previdência social, a possibilidade de se aposentar tem ficado cada vez mais distante da população. Por isso, empresas têm recorrido a outras alternativas, como a Previdência Privada Corporativa, para diminuir o estresse financeiro de seus funcionários e ajudá-los a garantir uma estabilidade financeira no futuro.

Em uma pesquisa feita pela fintech de saúde financeira Onze sobre o bem-estar de colaboradores, 71% dos entrevistados relatam que as preocupações com dinheiro são os principais motivos de estresse no trabalho.

Patrocinado

Para as empresas, oferecer a previdência privada como benefício corporativo aos seus funcionários, além de ser uma forma de atração, fidelização e retenção de talentos, ainda é uma maneira de reunir vantagens tributárias.

Já os colaboradores, se sentem mais motivados e seguros com o benefício, e tendem a se manterem mais produtivos e felizes em seu ambiente de trabalho.

Confira então, o que é a previdência privada, suas vantagens tanto para os colaboradores quanto para seu negócio, e como ela pode ajudar na saúde financeira e no engajamento de seus funcionários.

O que é a previdência privada?

A previdência privada é um investimento para médio ou longo prazo, distinta da Previdência Social do governo brasileiro, mas que ajuda profissionais a ter um respaldo financeiro para resgatar em eventuais contratempos, ou para garantir uma renda extra durante a aposentadoria, sem depender apenas da previdência social.

Diferente da previdência social, na qual quem garante a aposentadoria é o governo a partir do recolhimento automático das contribuições dos trabalhadores ativos ao INSS, o investimento na previdência privada é livre, podendo ser realizado pelo próprio colaborador ou oferecido pela própria empresa em que este colaborador trabalha.

Existem 2 tipos de previdência privada no Brasil:

  • Previdência complementar fechada, ou fundo de pensão, que é disponibilizada como benefício pelas corporações aos seus funcionários ou por entidades de classe.
  • Previdência aberta ou previdência individual, na qual qualquer pessoa física, de qualquer idade, ou jurídica podem buscar, e depende de instituições financeiras, corretoras de investimentos ou fintechs como a Onze, para sua contratação e administração.

A previdência aberta normalmente é flexível, dependendo do canal por onde é contratada, podendo ser investido qualquer valor, em qualquer período, conforme as necessidades de quem investe.

Este valor será direcionado a um fundo que rende juros até o momento de seu saque, sendo que quanto maior o período investido, maior o rendimento.

O importante é que o investidor tenha claro em sua mente qual é seu objetivo ao investir na previdência privada, para que consiga escolher a melhor opção de planos e a instituição em que ficará vinculado.

Para empresas que desejam disponibilizar este benefício aos seus funcionários, é importante conversar e entender os objetivos de cada um, bem como ensiná-los como usufruir corretamente deste recurso.

Existem até mesmo os planos de previdência para crianças, na qual o investimento pode ser realizado até o indivíduo completar 18 anos.

  • Planos PGBL e VGBL da previdência privada

A previdência privada se divide em 2 tipos de planos: PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre).

O plano PGBL é mais indicado para quem faz a declaração completa de seu imposto de renda, realiza contribuições regulares ao INSS e pretende investir pelo menos 12% de sua renda anual na previdência privada.

O imposto cobrado para o resgate do investimento no plano PGBL será em cima do valor total investido, tanto das contribuições quanto dos rendimentos.

Já no plano VGBL, o imposto cobrado na hora do resgate será em cima somente do valor dos rendimentos, e é indicado para quem é isento de imposto de renda ou faz declaração simples, e para quem já possui um plano PGBL.

  • Tributações na previdência privada

As tributações da previdência privada são realizadas no resgate dos valores investidos, e o regime de tributação é escolhido pelo próprio investidor, que poderá optar entre:

  • Regime progressivo, indicado para investimentos de curto prazo e a alíquota do imposto será baseada na renda total recolhida pelo investidor durante o ano, incluindo outros rendimentos anuais presentes no IR.

A tabela da Onze abaixo, demonstra como são os cálculos das alíquotas:

previdência privada; estresse financeiro

  • Regime regressivo, indicado para investimentos de médio e longo prazo, na qual quanto maior o prazo investido, menor a alíquota do tributo.

Abaixo, a tabela da Onze demonstra as alíquotas referentes à esta modalidade:

previdência privada; estresse financeiro

É possível migrar o regime de tributação apenas de progressivo para regressivo.

O resgate do investimento pode ser feito total ou parcialmente, tendo a possibilidade do investidor optar por receber estes valores mensalmente como um complemento de renda.

Previdência Privada Corporativa

A previdência privada corporativa também possui 2 tipos de planos: Plano Instituído e Plano Averbado, a escolha varia de acordo com o valor que a empresa deseja investir nestes benefícios.

No Plano Instituído, além do colaborador, a empresa também irá investir na previdência privada do mesmo mensalmente, em uma regra de contribuição denominada match.

A empresa pode contribuir no fundo do colaborador com 100% do valor, sendo que, caso o colaborador contribua com R$ 100,00 o empregador adiciona mais R$ 100,00, por exemplo, ou pode optar por contribuir apenas com uma porcentagem em cima do aporte do funcionário. 

No Plano Averbado, apenas o colaborador que faz seu investimento na previdência privada, a empresa apenas terá a responsabilidade de oferecer a solução e incentivar sua utilização.

Outra regra da previdência privada corporativa é a vesting, esta, será a configuração da porcentagem e prazo na qual o colaborador poderá resgatar seu fundo ao sair da empresa.

Caso o colaborador saia antes de finalizar o prazo de vesting, uma parte do valor investido voltará para a empresa.

O vesting também pode ser definido pela empresa por tipo de demissão, sendo possível estipular uma porcentagem maior de resgate ao colaborador que não for demitido por justa causa, por exemplo.

Os planos de Previdência Privada Corporativa também devem ser contratados por instituições financeiras, corretoras ou gestoras independentes de fundos de previdência privada.

Quais as vantagens de se contratar a previdência privada corporativa?

Para as empresas, com certeza o maior benefício da contratação da previdência privada é oferecer ao colaborador um benefício que o acolherá em seu futuro.

Com este benefício, os colaboradores tendem a ficar mais engajados e fidelizados ao negócio, assim como é um ótimo argumento no recrutamento e seleção dos melhores talentos.

Além disso, a empresa terá benefícios fiscais como o abatimento de valores no imposto de renda, caso a empresa contribua junto ao colaborador, e no CSLL, e economiza custos por ser 40% mais barato que o salário.

Também não são cobrados encargos trabalhistas por não fazer parte do salário do contribuidor.

Patrocinado

Outra vantagem é que a empresa que deseja disponibilizar este benefício aos seus funcionários, não terão custos de implementação ou de manutenção durante a vigência do plano contratado.

Somente serão cobradas taxa administrativa, que varia entre instituições, taxa de performance, quando o rendimento excede a taxa acordada no contrato e pode variar entre 15% e 20%, taxa de carregamento e taxa de saída, que não são cobradas por todas as instituições financeiras e gestoras.   

  • Veja no portal B2B Stack, ferramentas de gestão de benefícios para te auxiliar na automação e otimização deste processo.

Por que a previdência privada é um benefício atrativo não só para empresas, mas para os colaboradores também. 

Duas das maiores preocupações dos brasileiros nos últimos tempos está relacionada à aposentadoria e à falta de recursos emergenciais em casos de desemprego.

Isso porque o brasileiro não tem o hábito ou condição de guardar dinheiro todos os meses para construir uma saúde financeira sólida.

Em uma pesquisa do SPC Brasil citada pela Onze, 54% dos brasileiros não conseguem chegar ao final do mês com dinheiro sobrando.

Seja por falta de planejamento ou por impulsão, essa falta de hábito de poupar recursos é preocupante a longo prazo e precisa ser trabalhada através da educação financeira.

Com a adoção do investimento na previdência privada, é possível começar a educar os colaboradores quanto aos seus gastos e economia de seu dinheiro, e essa é a principal vantagem deste tipo de solução.

Com o investimento na previdência privada, a tendência é que os colaboradores tenham maior rendimento por período se comparado a alguns outros tipos de investimentos, como na poupança, por exemplo, aumentando seu patrimônio.

O colaborador também poderá escolher o tipo de tributação relacionada aos seus rendimentos ao declarar seu imposto de renda: se será uma tributação regressiva ou progressiva.

Para os colaboradores que querem realizar um planejamento sucessório do investimento na previdência privada, vale ressaltar que dependendo do plano escolhido, os valores do investimento não entram em seu inventário.

A previdência privada também não possui tributação antecipada no recolhimento do imposto de renda, o chamado “come-cotas”, desta forma, o colaborador consegue ter maior controle sobre seu rendimento.

Qual é a relação entre a previdência privada e a saúde financeira?

A previdência privada é uma garantia de que colaboradores terão fundos emergenciais no futuro, que possuirão uma renda extra aliada à sua aposentadoria ou que terão os recursos suficientes para alcançar seus objetivos.

Seja para fazer uma viagem, abrir um negócio, comprar um imóvel, quitar dívidas ou garantir uma aposentadoria tranquila, a previdência privada tem papel fundamental no equilíbrio da saúde financeira e mental dos colaboradores.

A previdência privada faz parte da construção de um hábito saudável relacionado às finanças, já que ajuda a educar os colaboradores sobre como economizar e investir um determinado valor periodicamente para seu próprio benefício.

Quais são as causas e os impactos do estresse financeiro?

Patrocinado

Com o aumento constante nos valores de aluguéis, alimentação, saúde, contas de consumo, combustível entre outros produtos e serviços essenciais para a sobrevivência dos colaboradores, as preocupações com as dívidas também aumentam a cada dia.

Estes aumentos exorbitantes impactam diretamente a vida social dos colaboradores, pois os gastos com lazer, cultura e até mesmo com educação acabam ficando em segundo plano, o que causa nestes profissionais o chamado estresse financeiro.

O estresse financeiro dos colaboradores, mesmo dos que recebem um salário mais alto, afeta diretamente sua motivação e produtividade no ambiente de trabalho, sem contar os riscos do desenvolvimento de doenças como depressão e síndrome do pânico.

Por um lado, eles sabem que precisam do emprego para seguir com seus planejamentos, por outro, a impossibilidade de guardarem recursos, de pagar dívidas atrasadas e a incerteza do futuro, os deixam desanimados e sem força de vontade. 

Por consequência, a empresa pode sofrer uma queda em sua receita, aumentar as taxas de turnover e absenteísmo, e ainda podem perder profissionais muito capacitados, que precisam apenas de um estímulo para continuarem exercendo suas funções com excelência.

Segundo dados relatados pela Onze, o estresse financeiro dos colaboradores ocasiona um prejuízo de cerca de US$ 500 bilhões por ano aos cofres das empresas norte-americanas.

Neste sentido, o papel das empresas é essencial na garantia do bem-estar de seus funcionários, podendo oferecer programas de orientação financeira, Previdência Privada Corporativa e outros benefícios que auxiliam os profissionais a planejarem e gastarem melhor seus recursos.

Como a Onze pode resolver esses problemas?

previdência privada; estresse financeiro

Patrocinado

A Onze é uma fintech com foco na saúde financeira do brasileiro e disponibiliza o Produto de Previdência Privada no canal corporativo, para que empresas ajudem seus colaboradores a construírem um futuro melhor.

Além disso, a empresa também oferece uma solução completa de saúde financeira que conta com check-ups periódicos, consultas individuais com especialistas e uma plataforma com centenas de vídeos sobre finanças, tudo feito sob medida para cada tipo de negócio.

A segurança do investimento feito através da Onze é garantida pela Zurich Seguros e Intrag, administradora de recursos do banco Itaú, e regulada pela SUSEP, CVM e ANBIMA.

A solução de Previdência Privada Corporativa da Onze possibilita a educação financeira e o planejamento dos recursos de seus colaboradores em longo prazo através de parcelas descontadas diretamente na folha de pagamento, contando ainda com incentivos fiscais.

Os colaboradores que já possuem um plano de previdência privada por intermédio de outra gestora que não a Onze, ou em outros bancos, conseguem realizar sua portabilidade rapidamente.

A Onze também disponibiliza um cashback aos seus usuários, que será automaticamente vinculado ao plano de previdência privada escolhido, o que motiva ainda mais os colaboradores a continuarem utilizando a solução.

Também oferece uma plataforma para que os profissionais de recursos humanos consigam cadastrar e gerenciar os planos de previdência dos colaboradores, incluindo o acompanhamento dos fundos e o ajuste das contribuições caso necessário.

Os investimentos da Previdência Privada Corporativa da Onze são distribuídos entre renda fixa, proteções, Bolsa Brasil e Bolsa EUA, e a taxa administrativa cobrada pela empresa é de apenas 0,9% a.a., 50% abaixo do valor normalmente cobrado pelos bancos.

Conclusão

As incertezas relacionadas ao futuro da aposentadoria no Brasil trazidas à tona pela Reforma da Previdência, fizeram muitas pessoas optarem por investir na previdência privada.

Em 2019, dados revelaram que as novas contribuições neste tipo de solução já haviam aumentado cerca de 23% até outubro em relação ao mesmo período de 2018.

Empresas de todos os portes também começaram a enxergar as vantagens de oferecer a Previdência Privada Corporativa como benefício aos seus colaboradores.

Vantagens essas que vão desde tributárias até o aumento da produtividade dos funcionários, por proporcionar a melhora de sua saúde financeira, e por consequência, a diminuição do estresse causado pela falta de dinheiro e investimento no futuro.

A Onze, fintech voltada para a disponibilização de previdência privada empresarial, oferece um bom custo-benefício para quem deseja realizar estes investimentos, além de prestar um suporte de qualidade à empresa e aos colaboradores, auxiliando sempre na disseminação da cultura de educação financeira através de uma gama de materiais educativos. 

Aproveite agora para dar uma olhada também na categoria completa de softwares para recursos humanos no portal B2B Stack, e saiba como melhorar a gestão do capital humano dentro do seu negócio.