Modelo SaaS: Um guia completo sobre os prós e os contras.

0
398

Agora que já me aprofundei mais sobre os modelos de negócio SaaS (confira os artigos anteriores aqui e aqui), quero te fazer uma pergunta: Por que?

Segundo a Transparency Market Research, o mercado de SaaS deve chegar a US $ 164,29 bilhões até 2022. 

“Até 2020, todos os novos entrantes e 80% dos fornecedores históricos oferecerão modelos de negócios baseados em assinatura.” Prevê o Gartner.

Diante destas informações, vale um artigo para me aprofundar nos benefícios e nos pontos negativos de se usar um modelo SaaS para o seu negócio. Apesar de fazer parte dos novos hábitos de consumo e ter uma excelente aceitação no mercado – principalmente B2B – há alguns pontos, positivos e negativos, que valem ser salientados.

Benefícios

Agilidade: A facilidade do acesso e implementação dos SaaS é uma das coisas que fascinam os tomadores de decisões. Tempo é dinheiro… e se você está tentando vender o seu SaaS para uma empresa, este pode ser um dos fatores decisivos.

É possível começar a utilizar as funcionalidades do software apenas fazendo um cadastro através de um link. Sem necessidade de download de grandes arquivos, cadastros extensos e liberações individuais para cada membro da equipe.

A parte de suporte também entra neste quesito. Não é porque o seu acesso e usabilidade são simples que você ficará na mão quando precisar de uma ajuda. Pelo contrário! 

Muitos suportes online e dentro do próprio SaaS através de chats, por exemplo são tão eficientes quanto aqueles longos treinamentos que eram oferecidos até pouco tempo atrás.

Quando falo da importância da agilidade, penso principalmente nas grandes empresas, em equipes com dezenas de pessoas que trabalham com o mesmo sistema “quadrado” há anos.

Poder implementar um sistema completo, que vai otimizar o tempo dessas pessoas sem que tenham que se ausentar para fazer treinamentos, consultorias ou demande um grande tempo com integrações, é algo extremamente relevante e benéfico.

E ainda dentro de agilidade, podemos destacar a mobilidade corporativa, que permite que as atividades do negócio sejam realizadas em qualquer lugar através de dispositivos móveis com acesso a internet. 

Seu negócio pode investir em pessoas altamente qualificadas sem ter que subsidiar sua relocação. 

Redução de custos: Por serem hospedados na nuvem o uso de um SaaS permite a redução dos custos com servidores, que além do custo ainda demandam horas de manutenção e cuidados por parte de sua equipe de TI. 

Além da economia financeira, a infraestrutura na nuvem de forma pública ou privada, também proporciona economia de espaço físico! 

Outra redução de custo está relacionada a forma em que os softwares eram vendidos há quase 20 anos – licenças perpétuas. Apesar de algumas oferecerem opções de assinaturas anuais chamadas de “manutenção”, os valores ainda assim sempre foram bem altos.

Algumas empresas produtoras de softwares B2B que ainda trabalhavam neste formato, inclusive já estão se adequando a esta nova realidade. 

Você poderá escolher o melhor plano para o seu negócio, além da possibilidade de conseguir se adequar a uma ferramenta gratuita (existem diversas hoje!) e com esse capital inicial baixo, o ROI pode acontecer mais rápido, tornando o negócio ainda mais viável financeiramente.

Outro aliado para a redução de custos é o aumento da produtividade da equipe. Uma equipe 100% focada em seus objetivos sem ter que se preocupar com o gerenciamento de um sistema interno permitirá à organização a expansão de seus negócios de maneira muito mais sustentável. 

Segurança: Os gastos mais elevados com servidores físicos e contratações de administradores de sistemas não necessariamente garantiam a segurança dos dados armazenados. 

Pelo contrário, este modelo arcaico de manutenções e operações manuais são muito mais propícios a falhas do que o processo que ocorre em nuvem. Infraestruturas de nuvem são orquestradas por sistemas de automação e gerenciamento, o que reduz o risco de falhas a um nível bem pequeno. 

Com tudo salvo e gerenciado no cloud computing, mesmo que o computador sofra alguma falha ou seja invadido por alguma “ciber ameaça” a recuperação das informações é muito simples.

E por conta da quantidade de dados e informações armazenadas, se faz necessário que profissionais capacitados estabeleçam protocolos rígidos de acesso, excluindo a necessidade de se investir em ferramentas caras de segurança.

Outro fator importante é a segurança referente aos meios de pagamento, no modelo SaaS todas as plataformas investem fortemente em certificações globais como PCI Compilance e é normal aderirem as melhores práticas do mercado em relação a realização de pagamentos e afins.

Os pontos negativos

O maior motivo pelo qual algumas empresas ainda são resistentes aos SaaS é justamente o mencionado acima: segurança.

Preservar os dados da empresa e dos clientes é de extrema importância, por isso é importante garantir que o software seja seguro e confiável. 

E por isso risco de terem seus dados expostos em uma rede pública é um dos fatores impeditivos, principalmente quando tratamos de corporações mais tradicionais. Muitas delas preferem optar por soluções mais caras e burocráticas, por acreditarem ser mais seguras.

Para evitar que ocorra esta insegurança é necessário conhecer as contas que a tecnologia de nuvem proporciona e fazer um acordo prévio com o provedor dos serviços relacionando tudo que poderá acontecer em caso de desastres. 

Como a utilização de localizações geográficas separadas, criptografia e ferramentas de prevenção de perda de dados, por exemplo, é possível elevar o nível de segurança, principalmente quando se trata de dados sigilosos e/ou financeiros.

Outro ponto importante nesta questão da segurança é a falta de transparência. Alguns donos de SaaS possuem certa reserva em relação aos procedimentos adotados, garantindo apenas que a proteção de dados é intrínseca ao serviço.

“Os backups são outra estratégia imprescindível para minimizar as falhas, potencializar a segurança e garantir a disponibilidade dos dados mesmo que ocorra algum problema ou imprevisto (incluindo as falhas humanas, um dos principais fatores de risco para as informações).” – Blog Backup Garantido

Para manter uma nuvem privada ou híbrida, que seria o ideal para manter o sigilo de informações extremamente confidenciais de bancos, por exemplo, é necessário um processo que exige muito tempo, esforço e custos elevados. 

O que acaba fazendo com que poucas empresas adotem este modelo de transição de uma arquitetura CISC para o cloud computing.

Estabilidade: Algo que gera mais desconforto do que necessariamente uma negativa em relação ao modelo SaaS é a necessidade de sempre ter de haver uma conexão estável com a internet para que o sistema funcione de forma integral.

Conservadorismo: Este é um ponto negativo não exatamente do modelo SaaS, mas que diz respeito ao tipo de empresa que permanece sem dar o braço a torcer a esse tipo de tecnologia. 

Muitas empresas ainda receio de realizar o processo de transição de sua organização de um fornecedor de serviços com tecnologia para uma plataforma SaaS, preocupadas com os desafios que podem surgir. 

O mercado continua a demonstrar que as soluções SaaS são o caminho do futuro, maximizando os benefícios do cliente. Assim, embora a mudança e a transição possam ser difíceis, os provedores devem criar transparência e compartilhar a urgência de fazer a troca. 

Pois mesmo apresentando ainda alguns pontos negativos, como a questão da segurança que de fato é a mais importante, a evolução em relação à essas tecnologias tem ultrapassado os parâmetros esperados.

No final das contas. Vale a pena?

Posso te afirmar com toda certeza que sim

Os fatores que devem ser levados em consideração no caso da aquisição de uma assinatura de modelo SaaS são basicamente os mesmos que seriam levados em qualquer troca de sistemas corporativos. 

Se houver um modelo SaaS que solucione os problemas de sua empresa, possua um custo dentro do esperado e seja transparente com suas atividades, não há motivo para a não aderência. 

Analise a realidade de sua empresa e se possível, converse com seus funcionários. Este compartilhamento de ideias além de enriquecedor, vai nortear a aquisição do modelo SaaS ideal que atenderá verdadeiramente às necessidades das equipes.

E aqui vai uma dica: Caso não saiba por onde começar a procurar o SaaS ideal para o seu negócio, acesse nossa plataforma. São mais de 700 ferramentas cadastradas, entre elas diversos modelos de SaaS para todos os segmentos.